Pornografia Realista

As mujeres que gostam de pornografia já tem bastante a comemorar. Se esforçando um pouquinho dá para encontrar mais do que uma mão cheia (foi inevitável) de vídeos pornôs lésbicos que não incluem uma mulher com unhas compridas e cara de que está esperando um pau roubar a cena a qualquer momento. Demorou, mas finalmente descobriram que mulheres também gostam de pornografia e em menos de 5 anos o número de produtoras feministas triplicou. Não vou exagerar e dizer que o pornô tradicional está com os dias contados; ainda tem muita gente que gosta de ver a cena da médica gostosa que tira a roupa durante a consulta, mas a busca por algo menos fantasia e mais vida real está aumentando.

O MakeLoveNotPorn ainda está na versão beta, mas já passou pelo combo publicitário livro + TED (e uma ótima assessoria de imprensa) que fez o site ser citado por toda parte, desde colunas do The Guardian até chegar no site da TPM. A idéia/missão do portal é muito boa. E apesar do nome, está longe de ser um manifesto antipornografia.  Cindy Gallop, criadora do projeto, deixa bem claro que ama pornografia, ama sexo, mas quer fazer com que as pessoas entendam que são coisas diferentes uma da outra. #realworldsex (falei que a publicidade era boa) é o mote de todos os vídeos.

O site é uma mistura de vídeos educativos — sim, tem sexo explícito neles — com vídeos de casais um pouco mais exibicionistas que na nossa #vidareal, mas ainda assim, bem mais perto da realidade do que a maioria dos filmes pornôs. Qualquer um pode subir um vídeo no site, e cada vez que alguém “aluga” um vídeo seu, você ganha 50% do lucro. Ou seja, dá pra encontrar desde casais lésbicos te ensinando como ter prazer fazendo sexo anal até vídeos de qualidade duvidosa mostrando uma trepada na beira da piscina.

Apesar de mais divulgado, o MLNP não foi o primeiro e nem é o único a acreditar que um orgasmo verdadeiro, com gente de verdade, dá mais tesão. O I Feel Myself existe desde 2003 e é um pouco mais objetivo — mostrar pessoas se masturbando e gozando de verdade. Alguns vídeos são filmados em HD em casa ou em um estúdio, onde uma câmera é colocada no teto para a pessoa se sentir mais à vontade. Sem aquela vibe chatroulette e nada encenado. Apesar de não ser o foco, o site também mostra alguns vídeos de sexo (lésbico) bem vida real –  vergonha da câmera, risadas e comentários sobre como a calcinha da amiga é grande demais. O site é pago, mas dá para encontrar alguns vídeos naqueles sites que vocês já conhecem.

i-feel-myself-mojitos

Na mesma linha do IFM, o Beautiful Agony também é a favor de orgasmos de verdade, só que por um ângulo diferente. Os vídeos mostram homens, mulheres, casais gays e lésbicos se masturbando mas tudo que você consegue ver é o rosto das pessoas.

 

Difícil fingir assim, né?

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s